13°C 28°C
Lagoa Santa, MG
Publicidade

Dezesseis pessoas resgatadas de trabalho análogo à escravidão em fazendas de café no Triângulo Mineiro

A ação foi resultado de operações realizadas pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) após denúncias de condições degradantes de trabalho.

08/06/2024 às 15h30
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Dezesseis trabalhadores foram resgatados de fazendas produtoras de café no Triângulo Mineiro em condições análogas à escravidão. A ação foi resultado de operações realizadas pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) após denúncias de condições degradantes de trabalho.

 

Segundo a PF, os trabalhadores, aliciados no interior da Bahia, viviam em situação de extrema vulnerabilidade, sem acesso a condições mínimas de segurança, saúde e dignidade. A operação começou no início deste mês, após denúncias apontarem indícios de trabalho escravo na cultura do café.

 

Uma força-tarefa foi organizada para investigar as denúncias, resultando no resgate dos 16 trabalhadores. Inspeções foram realizadas nas propriedades rurais denunciadas, onde foram identificadas condições insalubres e degradantes. Os responsáveis pelos crimes estão sendo investigados por redução a condição análoga à de escravo e outras infrações trabalhistas.

 

Nesta sexta-feira, os trabalhadores resgatados receberam aproximadamente R$ 90 mil em verbas salariais e rescisórias. Além disso, terão direito a três parcelas de seguro-desemprego e foram garantidos o retorno aos seus locais de origem. O MPT está negociando indenizações por danos morais individuais em favor dos trabalhadores.

 

O Brasil resgatou 3.151 trabalhadores em condições análogas à escravidão no ano passado, o maior número desde 2009, quando 3.765 pessoas foram resgatadas. Desde a criação dos grupos de fiscalização móvel, em 1995, mais de 63 mil trabalhadores foram resgatados.

 

O trabalho no campo lidera o número de resgates, com o cultivo de café apresentando o maior número de trabalhadores libertados, seguido pelo plantio de cana-de-açúcar. Goiás foi o estado com o maior número de resgates no ano passado, com 735 trabalhadores, seguido por Minas Gerais, onde 643 pessoas foram resgatadas.

 

Reflexões e Medidas

O resgate dos trabalhadores destaca a persistência de condições de trabalho análogas à escravidão no Brasil e a necessidade contínua de fiscalização rigorosa. As operações da PF e do MPT são fundamentais para combater essa prática criminosa e garantir a dignidade e os direitos dos trabalhadores.

 

As autoridades reforçam a importância de denúncias e da cooperação entre órgãos públicos e a sociedade civil para erradicar o trabalho escravo no país. A conscientização e a educação sobre os direitos trabalhistas também são cruciais para prevenir a exploração laboral e proteger os trabalhadores mais vulneráveis.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lagoa Santa, MG
20°
Tempo limpo

Mín. 13° Máx. 28°

20° Sensação
3.6km/h Vento
56% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h27 Nascer do sol
05h24 Pôr do sol
Seg 28° 12°
Ter 29° 12°
Qua 29° 13°
Qui 28° 13°
Sex 29° 15°
Atualizado às 21h04
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,38 +0,00%
Euro
R$ 5,77 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,63%
Bitcoin
R$ 377,853,08 +0,60%
Ibovespa
119,662,38 pts 0.08%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade